Social Icons

Featured Posts

13 de maio de 2015

Encontro Nacional da Geologia e Engenharia de Minas

O Encontro Nacional da Geologia e Engenharia de Minas será realizado entre os dias 13 e 15 de maio, no Rio de Janeiro, no Centro de Convenções Sulamérica.

Marco Regulatório da Mineração, tecnologia mineral, fiscalização, formação e atribuição profissional de técnicos, tecnólogos, geólogos e engenheiros de minas são temas que permearão as discussões do encontro. “Deveremos ter o deputado federal presidente da comissão que discute o Marco Regulatório da Mineração [Gabriel Guimarães (PT/MG)], além de membros das Comissões de Educação e Atribuição Profissional do Confea e dos Creas, professores, profissionais e pesquisadores”, destaca José Margarida.Orientações sobre fiscalização na mineração será um dos motes do Encontro Nacional da Geologia e Engenharia de Minas. “A expectativa é proporcionar discussão para fornecer meios aos conselheiros de atuarem melhor na orientação e fiscalização na mineração, além de contribuir mais em sua área de atuação, seja no campo, na indústria ou no ensino e pesquisa”, afirma o coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Geologia e Engenharia de Minas (CCEGM), Eng. Minas José Margarida da Silva.O Encontro Nacional da Geologia e Engenharia de Minas, cuja realização foi aprovada por meio de Decisão Plenária, será realizado paralelamente ao Encontro Nacional da Engenharia Elétrica e ao Encontro Nacional da Engenharia Mecânica e Metalúrgica. Os três eventos serão promovidos pelo Sistema Confea/Crea e Mútua, nos dias 13, 14 e 15 de maio, no Rio de Janeiro. 
Fonte: CONFEA

Quem lê?

Um artigo - Imprensa investe cada vez mais na imbecilização - escrito pela professora Ângela Carrato, que é jornalista e professora do Departamento de Comunicação Social da UFMG poderá causar uma furiosa aversão ao tema.
Eu, no entanto prefiro colocar o escrito como um alerta aos que pretendem ingressar na carreira jornalística.

Então vamos ao texto:

"Recente pesquisa divulgada pela Federação do Comércio do Rio de Janeiro mostrou que 70% dos brasileiros não leram um livro sequer em 2014. O resultado é preocupante, especialmente se comparado a anos anteriores. Até 2012, a média de leitura do brasileiro era pequena, mas apresentava um número bem mais significativo. Esta média era de quatro livros por ano, sendo 2,1 livros lidos até o fim, segundo levantamento feito pelo Ibope Inteligência em 2011. Por que o Brasil lê tão pouco? O assunto não gerou nenhuma comoção nacional. Não motivou manchetes de jornais e revistas, reportagens especiais no rádio ou na TV e muito menos comentários ou editoriais indignados. Em outras palavras, pouquíssimo se falou sobre o tema, com professores e escritores repetindo as respostas de sempre: o problema se deve ao pouco investimento em estudo, à falta de vontade política e à própria cultura do povo brasileiro, mais oral do que textual.Vistas assim, estas explicações acabam jogando a responsabilidade no colo do governo (seja ele qual for) e das próprias pessoas, já que seria parte da “própria cultura do povo brasileiro”. Se para alguns estas “explicações” podem ser suficientes, elas estão longe de abranger o problema em toda a sua dimensão e, principalmente, de apontarem soluções eficazes.Além do governo e das próprias pessoas, existe outro grande responsável por este estado de coisas que nunca é lembrado: a mídia brasileira, sobretudo a mídia audiovisual comercial que pensa apenas no lucro e transforma o ouvinte/telespectador em mero número na disputa desenfreada por audiência. Nunca houve, de forma efetiva e continuada, investimento desta mídia no aprendizado e desenvolvimento de crianças, jovens e adultos. Ao contrário, investiu-se e investe-se cada vez mais na imbecilização geral.Em todos os países democráticos, a educação sempre foi uma das tarefas prioritárias dos meios de comunicação, ao lado de informar, entreter e prestar serviços. Tarefa reforçada pelo fato de que na Europa, a mídia audiovisual pública, comprometida os interesses da cidadania, precedeu à mídia comercial. O quê faz uma enorme diferença. Mesmo nos Estados Unidos, onde a mídia comercial prevalece, existem mais de 600 emissoras de rádios e TVs públicas que servem de parâmetro para as demais e para a própria sociedade.

4 de maio de 2015

Inscrição no CAR é prorrogada


Os produtores rurais terão mais um ano para se inscrever no Cadastro Ambiental Rural (CAR).
O prazo termina nesta terça-feira (5), mas o governo decidiu adiar a obrigatoriedade.
Criado pelo Código Florestal e aprovado em maio de 2012 o CAR serve como um banco de informações sobre os imóveis rurais.
O cadastro reúne dados como a delimitação das áreas de proteção, reserva legal, área rural consolidada e áreas de interesse social e de utilidade pública.
Fonte: IDG

30 de abril de 2015

XII Feira da Indústria do Pará (FIPA)

Será realizado no Hangar Feiras e Convenções da Amazonia, nos dias 6 a 9 de maio do corrente ano a XII Feira da Indústria do Pará (FIPA).

A Feira é uma idealização da Federação das Indústrias do Pará e esta exposição do setor industrial paraense ocorre a cada dois anos, reunindo milhares de pessoas interessadas em conhecer o que é produzido no Pará. A edição 2015 já iniciou a pré-inscrição no site da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), realizadora da Fipa, no endereço www.fiepa.org.br.

29 de abril de 2015

O novo Marco Regulatório Mineral

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados vai discutir em audiência pública nesta quarta-feira (29), às 10h30, os impactos ambientais, financeiros e sociais do novo Código de Mineração (Projeto de Lei 5807/13) e a crise do setor de mineração.
Uma comissão especial está analisando a proposta, e a expectativa do relator, deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG), é votá-la até o final de maio.
Foram convidados para o debate, sugerido pelo deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA):
- um representante do Ministério de Minas e Energia;
- a secretária adjunta de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará, Maria Amelia Rodrigues da Silva Enriquez;
- o diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), José Fernando Coura;
- o diretor-geral do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Sérgio Augusto Dâmaso; e
- o procurador da República e Coordenador do Grupo de Trabalho de Mineração do Ministério Público Federal, Darlan Airton Dias.
A audiência está marcada para o plenário 14. 
Fonte: Agência de notícias da Câmara Federal

8 de abril de 2015

A história da mineração no Tapajós...

Uma palhinha do meu novo "escrito" sobre a mineração no Tapajós:

"Na historia do Brasil, as informações sobre o Pará como produtor de ouro ou de outro minério são descritas na Carta Régia de 1603, embora a garimpagem de ouro tenha iniciado em Minas Gerais[1].
                   Existem indícios históricos de que o descobridor de ouro no Tapajós tenha sido o minerador paulista João de Souza Azevedo3, que desceu em 1746/1747, a partir do rio Preto (dos Arinos e, posteriormente, Teles Pires) até Santarém, onde foi preso por ordem do padre Manoel dos Santos, por desobedecer às ordens da Coroa portuguesa (atos régios de 18 de Agosto de 1730, 31 de Maio de 1737, 24 de Maio de 1740). Na sua viagem “achou outra mina no riacho Três-barras, afluente do Tapajós, e descendo por este em 1747 até a sua foz, com trinta e cinco dias de viagem passou ao Pará, participou a descoberta de sua navegação ao Governador do Estado Francisco Pedro de Mendonça Gurjão, que também a comunicou à Corte3.
                   Outras notas dão conta de que o minerador Leonardo de Oliveira, em agosto de 1742, saiu do Mato Grosso e após quatro meses chegou à boca do rio Tapajós, embora sem entrar em maiores detalhes3.
                   Também é relatado que “A riqueza do subsolo, como em todas as partes do Novo Mundo, tentara também o colono da Amazônia. Era natural. Se, pelo lendário circulante, era no coração da floresta o país encantado do Dourado, das grossas minas de Manoa! Se todos quantos a descreviam, desmediam-se em referências à existência de minérios preciosos! ... Em 1755, falou-se em prata no Tapajós, veios de que o desembargador João da Cruz Diniz Pinheiro tomara posse para a Coroa. As pedras, para amostra, examinadas em Lisboa, representavam mais um desengano.[2]

Espero terminar a tempo de entregar a obra no festejo do Dia do Geólogo (30 de maio).


Esta Casa continua Uma Vergonha!

Quer dizer que a Casa da Noca resolveu debater o prêmio concedido pela API - Associação dos Profissionais da Imprensa de Itaituba - para a prefeita Eliene Nunes?
E também a suspensão de doação de cimento pela ITACIMPASA ao município?
E a "compra" de um premio de melhor do ano por outro vereador?

Ora isto é ter nada importante pra discutir.

É claro que nós temos que ouvir o que eles querem falar na tribuna, sem chiar nem reclamar, como me disse um dito vereador.

Mas posso propor alguns assuntos "irrelevantes" como: o estado infraestrutural das ruas da cidade, o resultado da greve municipal da educação, o caos causado no desabastecimento de produtos hortifrutigranjeiros em virtude do péssimo estado das estradas federais, os assuntos que serão levados para a reunião da Assembleia Legislativa itinerante, a fonte da Sonda que um governo municipal secou, o abastecimento de água na cidade, a feira permanente no porto da balsa, os assuntos a serem tratados na reunião do PPA...enfim, nada de "catiguria" pra essa "tchurma" atual.

AMUT em Vitória do Xingu

A próxima reunião da AMUT - Associação dos Municípios das Rodovias Transamazônica e Santarém/Cuiabá e Região Oeste do Pará será realizada em Vitória do Xingu nesta sexta-feira, dia 10 de abril.


A pauta é tratar de assuntos relacionados à melhoria da região.

*******************************************************************************

Sugestão do blog:
  • Decretar estado de calamidade pública nos acessos das rodovias Transamazônica e Santarém-Cuiabá;
  • Exigir do governo federal o cumprimento das propostas legislativas na região;
  • Marcar presença nas audiências do PPA para trazer para os municípios a igualdade de tratamento financeiro nos investimentos, que só se concentram na região metropolitana de Belém.

********************************************************************

Trilhas do Tapajós

Em prévia da comemoração pelo dia do Meio Ambiente, a SEMMA - Secretaria Municipal de Meio Ambiente - lançou neste dia 06/04/2015 o edital ´para seleção de artigos que farão aprte do livro "Trilhas do Tapajós - Perspectivas Sócio ambientais para a sustentabilidade".
O prazo para submissão dos artigos encerra em 16/04/2015.
O edital poderá ser acessado neste link.
 
Blogger Templates